• Sandrox

4.0

Bem...


Aos 40 nos tornamos quem somos de verdade.


A obrigação de "ser alguém" deixa de existir.


A espada da pressão social ainda continua no nosso pescoço, mas, ela já tá ali há quase meio século. A gente deixa de se importar tanto.


Os caminhos que percorremos ao longo da vida definiram onde estamos, mas recomeçar do zero e mudar a rota parece menos difícil.


Dizer "não" quando é "não" se torna mais fácil.


A opinião alheia perde força na jornada, ser autêntico se torna o melhor caminho.


Entendemos que dias ruins e dias bons sempre existirão e serão passageiros, assim como o nosso bom ou mau humor.


Percebemos que nossas ações são mais eficazes do que nossas ideias. "É melhor o feito do que o perfeito".


Se torna muito evidente que nem sempre quem tá por perto tá do nosso lado.


A melhor forma de reconhecer um amigo é ver como ele reage aos seus sucessos e aos seus fracassos.


Uma maneira de conhecer a fidelidade e carinho incondicional é ter um animal de estimação. Sério!


Mesmo no meio de uma multidão sentimos a nossa solidão. E nem sempre isso é ruim.


Aceitamos que amor não se implora, não se pede, não se espera...Amor se vive, ou não.


O mais importante é que entendemos o quanto temos para aprender, pois só chegamos na metade do caminho da nossa existência (em teoria). Não sabemos quando o artesão do tempo vai dizer que é a nossa hora, então, é melhor aproveitar a vida enquanto for possível.


31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo